Nelson Rodrigues já avisava: Toda unanimidade é burra

0

Certa ocasião assisti a um filme chamado ‘O quarto poder” e, comecei a entender sobre a importância da existência da mídia, seu papel de informar e o risco que pessoas correm quando há concessões de canais para disseminação nas mãos de profissionais desprovidos de ética, responsabilidade e imparcialidade, afinal de contas são formadores de opiniões que podem servir para o despertar ou adormecer sujeitos.

Os últimos episódios ocorridos no município causaram mal estar e geraram algumas dúvidas, por exemplo: é de conhecimento das pessoas o real poder da imprensa? As pessoas sabem o que quer dizer liberdade de imprensa? O exercício da imprensa é pré-requisito para consolidar a tão falada a democracia?

Vou aproveitar par recordar uma das minhas muitas habilidades com pesquisa, então fundamentarei meu debate.

Imprensa é a designação coletiva dos veículos de comunicação e exercem o jornalismo e outras funções de comunicação informativa, em contraste com a comunicação puramente propagandística ou de entretenimento.

A liberdade de expressão é um direito humano, protegido pela Declaração Universal dos Direitos Humanos, de 1948, e pelas constituições de vários países democráticos. Segundo o artigo XIX da Declaração Universal dos Direitos Humanos:

“Todo ser humano tem direito à liberdade de opinião e expressão; este direito inclui a liberdade de, sem interferência, ter opiniões e de procurar, receber e transmitir informações e ideias por quaisquer meios e independentemente de fronteiras”.

O Brasil e o vasto período de Ditadura Militar sofreu uma ruptura no curso do que se trata de comunicação, imprensa e afins, por isso temos duas legislações distintas que tratam de liberdade de expressão atendendo a especificidades. O mais recente integra a Constituição Cidadã, texto o qual contou com a participação dos cidadãos e anseios do novo cenário político, registrado na Constituição Federal de 1988, o qual diz ser a liberdade de expressão um direito fundamental consagrado, Direitos e Garantias fundamentais.

 Quando a liberdade de expressão começa a ser cerceada em determinado País, estado ou município, a tendência é que este se torne autoritário. A liberdade de expressão serve como instrumento decisivo de controle de atividade governamental e do próprio exercício do poder. O princípio democrático tem um elemento indissociável que é a liberdade de expressão, em contraposição a esse elemento, existe a censura que representa a supressão do Estado democrático. A divergência de ideias e o direito de expressar opiniões não podem ser restringidos para que a verdadeira democracia possa ser vivenciada.

Pesquisa

E de pensar que somos uma população sem hábito de leitura, pois reproduzimos vícios como não interagir com o sistema político da maneira adequada, e mesmo diante de tamanha inanição ainda há quem se incomode em sermos acordados por irrisório barulho, realmente estamos sendo nivelados por baixo, querem que continuemos acreditando em contos de fadas e figuras pitorescas?

A câmara não é a casa do povo! Os vereadores não são representantes legítimos do povo, ainda que tenham recebidos um número significativo de votos! E pra fechar com as revelações bombásticas: TODOS não somos iguais perante a lei!

Simplesmente pelo simples fato que uns tem mais poder, privilégios, e se sentem no direito de alcançar status mais elevados e serem diferentemente favorecidos, Não entendem sobre nada e querem decidir sobre questões que impactarão diretamente na vida de outros a curto, médio e longo prazo provocando danos irreparáveis… e acreditam cumprir o papel ao qual foi eleito, atender aos anseios dos gestores, ao invés de primar pelo bem coletivo.

E pra dizer que não falei das rosas… se segurem que 2018 vem com tudo e choverá oportunidades, de modo a lançar no esquecimento essa temporada das vacas magras. Quem viver, verá!

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA