Guto Ferreira credita derrota do Bahia a pouco tempo de trabalho

O elenco se apresentou no Fazendão no último dia 3

0
Foto: Felipe Oliveira / EC Bahia

Técnico do Bahia, Guto Ferreira credita a derrota por 1×0 para o Botafogo-PB, quinta-feira (18), na Fonte Nova, na estreia do tricolor na Copa do Nordeste, ao tempo que o time teve para realizar a pré-temporada. O elenco se apresentou no Fazendão no último dia 3. “Total, até porque a primeira coisa básica é a recuperação da parte física, eles estarem totalmente soltos. À medida que eles estão bem, você pode trabalhar situações para organizar da melhor maneira possível a equipe, que tem seis jogadores que transitam de um ano para o outro e quatro novos em posição estratégica de arrumação e desarrumação. A gente precisa trabalhar, repetir e daqui a pouco a gente começa a entrosar, o quanto antes. Com o crescimento da parte física e mais tempo para entrosar e trabalhar situações de repetição e movimentos táticos, a equipe vai crescer e chegar onde a gente quer”, afirmou Guto Ferreira em entrevista coletiva concedida após o jogo.

Guto Ferreira também pontuou a vantagem do adversário com relação ao tempo de preparação para o confronto. “A verdade é que a equipe do Botafogo-PB terminou o campeonato da Série C em outubro, folgou em novembro e em dezembro estava trabalhando. Quando nós começamos, eles já tinham feito duas ou três partidas amistosas e ficou muito evidente no começo do jogo a velocidade e a intensidade, eles muito mais soltos que a nossa equipe, que teve a resistência, a manutenção do nível de força e aguentou correr até o final, mas a parte de soltura de velocidade, das ações, eles estavam mais rápidos no início, nosso time estava num processo lento, de quem ainda carece de entrar no famoso ‘ritmo de jogo’”.

O Bahia volta a entrar em campo no domingo (21), estreia no Campeonato Baiano, contra o Bahia de Feira, às 16h, no estádio Joia da Princesa, em Feira de Santana. Guto Ferreira não confirmou se vai poupar atletas nessa primeira partida do estadual ou se repetirá o time que mandou a campo no torneio regional. “Eu não confirmo nada. Preciso avaliar como a equipe vai sair. A ideia inicialmente era repetir a equipe nos dois primeiros jogos, porque existe também a adaptação e, se a gente precisa ganhar ritmo, precisamos fazer um número de jogos, mas também não correr risco de lesão”.

SEM COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA